.

.

.

.
RSS

"Garotos", que a força esteja com vocês.


Talvez esse seja o desejo comum da torcida brasileira para os meninos do futebol nessas olimpíadas. Pelo menos é o que eu acredito, pelo fato de que eu penso assim. Eu até entendo que o povo brasileiro está meio desentrosado com a seleção, sem aquela sintonia de antes. Muito provavelmente pelo fato de que já fazem 3 anos desde a última conquista, que foi a Copa das Confederações em 2009, e também porque já faz um tempo que o 11 nacional não empolga. Já ouvi muitos falarem que não vão assistir o futebol masculino nas Olimpíadas, que não vai valer a pena. A justificativa é comum: "Com esse time? Esse que perdeu pro México e levou um baile do Messi? Vai perder de novo."

Aí eu me pergunto: O que tem de errado com o time, para que tanta gente assim reclame? Conferindo a relação de convocados, acredito que tem 1 ou 2 nomes discutíveis, mas num geral recrutamos sim os melhores. Vamos nos lembrar que nas Olimpíadas são 18 convocados e não 23 como na Copa. E desses 18, somente 3 podem ter idade superior a 23 anos. Vejamos nossa equipe:








Me respondam, está tão ruim assim? Eu digo que não. Acredito piamente nessa geração, que muito provavelmente vai ser a base para a Copa de 2014. Se tratam de valores individuais de extrema qualidade, que só precisam ser lapidados para que possam funcionar em grupo, cada um brilhando ao seu modo em prol do conjunto. O responsável por isso é o trinador, no nosso caso, Mano Menezes. O mesmo Mano que vive "levando porrada" dos torcedores e da imprensa, mas que já mostrou que pode transformar uma equipe desacreditada em um time temido novamente. Que diga o Corinthians. Rebaixado em 2007, contratou Mano Menezes, que reformulou 99% do elenco, e com jogadores como Perdigão, Wellington Saci e Otacílo Neto, foi campeão com folga, no ano seguinte foi campeão paulista e da Copa do Brasil. Deixou o time por cima, e o transformou. O tornou temido novamente. Agora na Seleção Brasileira, o cara pode contar com Neymar, Lucas, Damião, Oscar, Pato, Ganso e o Zoológico inteiro. E ainda se o bicho estiver pegando, e o adversário tenha um "exército", faço minhas palavras as de Tony Stark. Então, acho que devemos deixar o rapaz trabalhar, porque competência ele tem. Querendo ou não é preciso de tempo para que os jogadores atuais amadureçam, pois ainda são garotos, não tem como fugir disso. 

Um bom exemplo que nós podemos pegar para comparar o Brasil de hoje é a Alemanha de 2006 até os dias de hoje. É isso mesmo. No ano de 2006 a Copa foi realizada lá, e eles tinham perdido a última edição para nós. Em 2002, quem iria apostar na Alemanha na final em 2002? Pois é. Depois que chegaram lá, não mais saíram das cabeças. Para 2006, era necessária uma reformulação. Nomes como os de Hamman, Bierhoff e Schneider já não cabiam mais na convocação, e era preciso substituir com qualidade. Surgiram então SchweinsteigerPodolski e Lahm. Ballack renasceu, e foi a voz da experiência em um grupo recheado de garotos. Resultado? Uma ótima campanha e um merecido 3°lugar. O processo continuou, e chegaram para formar o grupo alemão que chegou na final da EURO 2008 Piotr Trochowski e Mario Gomez. Na Copa de 2010 então, nem se fala. Tivemos o prazer de conhecer Tomas Müller, Ozil, Kroos, Khedira, Badstuber, Neuer, Marin...por azar não foram campeões, e novamente acabaram em 3º. Meninos, que ao longo de 8 anos foram preparados para brilhar.


Enquanto isso, nós não pegamos o mesmo caminho. Em 2002, quando fomos campeões, já não tinhamos tantos meninos assim. Mantivemos medalhões como Cafú, Roberto Carlos, Gilberto Silva e um Ronaldo fora de forma, infelizmente. A equipe do chamado "Quadrado mágico" formado por Kaká, Ronaldinho Ronaldo e Adriano não passou de um truque barato, e nós acabamos pagando caro. O Zidane achou um barato, mas enfim.

 Para a Copa de 2010, nós apostamos num general, pensando ser a salvação da lavoura. "Reformulação já", pedia o povo. Mas Dunga fez do seu comando uma ditadura. Convocava de uma maneira maluca. "Treinar os garotos pensando no futuro? Que nada! Eu vou convocar é o Afonso Alves, o Julio Baptista, o Felipe Melo e o Grafite que eu ganho a Copa!" Pelo menos eu acho que ele pensava assim. Para o torcedor, ficou a ilusão dos títulos da Copa América de 2008 e das Confederações em 2010. Pensavam que poderiam ganhar. Coitados. O Dunga sabia que só um Kaká voltando de lesão não levaria o time pra frente 100%, me recuso a pensar o contrário, seria muita burrice dele. Aí ele aposta que o Julio Baptista poderia substituí-lo. Aí quebra. Lá na frente, se tinha um Robinho esforçado e um Luís Fabiano de sorte. Nem sempre a sorte se faz presente, Dunga. A sua sorte seria se você deixasse de ser teimoso, e convocasse um certo NEYMAR e um certo GANSO, meninos que poderiam ajudar, somar e aprender. Mas ele não levou, e nós...bem, não vou fazer você lembrar do que o Felipe Melo fez.

Perceberam aí as diferenças? Os alemães de 2014 irão ser os meninos preparados ao longo de 12 anos, enquanto os brasileiros de 2014 são os meninos...de hoje. Eles terão apenas 2 anos para amadurecer, aprender, e representar a maior torcida corneteira da história da humanidade. Aquela história que o Brasil tem 170 milhões de técnicos é super verdadeira. Experimenta não jogar bem para ver o que acontece. Pois bem, temos que levar essas Olimpíadas a sério. Esse será um grande laboratório para essa geração, que terá que correr contra o tempo para ser devidamente preparada. A pressão existe, até porque vimos na última Copa América o que acontece quando se coloca a inexperiência em campo. Temos que ter fé e apoiar a garotada. Oscar, Ganso, Neymar, Damião. Será essa nossa seleção. Que a força esteja com vocês.

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS

1 Comentários:

Henrique Filho disse...

Comentários são sempre bem-vindos :D

Postar um comentário

Xingamentos ou qualquer outras coisas do gênero serão excluídos.