.

.

.

.
RSS

O meu Brasil x Uruguai

Decepcionante. Assim eu, Henrique, classifico o jogo da seleção diante do Uruguai, em pleno Mineirão lotado, e que rendeu a classificação brasileira para a final da Copa das Confederações. Pra um grupo tão estrelado e tão cheio de talento, um jogo horrível desse não pode arrancar tantos aplausos de uma arquibancada.

Mas nós estamos na final! Por que iria ficar decepcionado?!

Porque nós pudemos comprovar mais uma vez, que o nosso meio campo, no que se refere a questão ofensiva, está pior do que o cocô do cavalo do bandido. Oscar de novo perdido em campo, sem saber o que fazer. Hulk como sempre muito disposto, mas o mau momento pesa mais do que a vontade de ajudar. E Neymar, que era a grata surpresa do nosso time, se escondeu.

(Foto: Getty Images)

Resultado? Mais uma vez não criamos, não ofendemos, não agredimos. Fizemos porcaria nenhuma. O gol do Fred saiu em um dos poucos momentos de lucidez do time, quando enfim resolveu trocar passes, e tentar lançamentos. E o do Paulinho, após um escanteio safado já em um momento de pressão.

E o que falar da zaga hoje?

Nossa defesa, sempre muito elogiada, hoje cansou de fazer cagadas. David Luiz, em um surto de loucura, cometendo um pênalti infantil, e Thiago Silva entregando de graça a bola no empate dos Uruguaios. Sorte nossa que o Júlio César estava em um dia bom.

Quer dizer que nos classificamos na sorte? Não podemos trazer nada de positivo do jogo?

Não digo que foi na sorte, foi no aproveitar das chances. Como nós já vinhamos falando ao longo de toda a nossa análise, seja aqui, no Intervalo de Jogo, ou Na Rádio CBN, o selecionado Uruguaio já não assusta tanto. Vivem de Cavani, de Suárez e das poucas investidas de Forlán. Hoje esses três quiseram incomodar, e até conseguiram, mas chega uma hora que o jogador chega no limite, e cansa. Cavani foi monstro, correu uma barbaridade. Mas cansou, pra nossa sorte.

E de positivo, podemos trazer o choque de realidade. Que, confesso, até eu estava precisando. Desde o jogo contra a Itália, eu quis acreditar que a vontade e o empenho demonstrado pelos jogadores poderiam ser apoiados e exaltados.

NÃO.

Precisamos melhorar muito. Mas muito mesmo. Precisamos definitivamente arrumar aquela bagunça na armação. Por que DIABOS o Jádson não ganha a vaga do Oscar? O grande barato da posição é PARAR, PENSAR, e PASSAR, e isso o dez do São Paulo sabe fazer bem pra caramba. O Oscar sabe correr, sabe driblar e chegar na frente. Trocando em miúdos, o cara é um meia-atacante querendo pagar de meia-armador.

(Foto: Reuters)
Felipão, meu querido. Nos ajude, cara.

Por que o Dani Alves ainda é titular? Vai dizer que você está satisfeito com esse rendimento de várzea?

ACORDA!

Acho que é isso. Pelo menos por enquanto. Pode até parecer absurdo, mas eu queria muito que o jogo contra a Espanha fosse como o Barcelona x Santos do Mundial de Clubes do ano retrasado. Precisamos provar para o povo, do jeito mais chocante, que o nosso esquema está atrasado. Que nós não podemos ficar satisfeitos em ver nossa seleção jogar pelo resultado, e nos esquecer de vermos ela jogar, realmente, o futebol brasileiro.

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS

1 Comentários:

Bruno Protasio disse...

Não acrescento, nem retiro nada. Resumiu muito bem o momento da Seleção.

Postar um comentário

Xingamentos ou qualquer outras coisas do gênero serão excluídos.